VETERINÁRIO - Quem indica?

Amigos, desde que criamos a Confraria dos Galgos, tinhamos em mente reunir indicações de bons veterinários. Sei que muitos de vocês já sofreram um bocado até encontrar o profissional que hoje cuida da saúde do seu galgo.

Não importa a região, disponibilizaremos as indicações de qualquer Estado, capital ou interior.

Por favor, nos informe o nome, endereço e telefone do veterinário, com uma breve explicação do porquê da indicação. Favor citar se ele for especialista em alguma área, para facilitar a busca daqueles que procuram.

Por exemplo, hoje procuro em especialista em dermatologia para ajudar nossos amigos Eduardo, Altair e Pedro, o whippet lindão da foto abaixo.
Veja a dificuldade deles..

" ...Lendo as respostas no site sobre uma doença de pele, estamos chegando à conclusão de que, talvez, o nosso Pedro tenha este problema.

O que nos leva a crer nisso é que muito antes deste nosso Whippet sair pra passear pela primeira vez (hoje ele está com dez meses), ele já apresentava uma espécie de micose na dobra da patinha dianteira, o que nos deixou com a incômoda ideia de que fosse sarna, porém descartamos esta possibilidade, pois o nosso amiguinho ainda não tinha tido contato com o mundo exterior.

Bom, levamos ao veterinário e fizemos um tratamento de um mês e... não adiantou! a situação só piorou e aquela rodinha (que até então era uma rodinha) foi ficando cada vez maior.

Mudamos de veterinário e começamos novo tratamento que já dura pelo menos quatro meses e ele melhorou, porém a vermelhidão se espalhou, gerando algumas "espinhas" pelo corpo (que podem ser bactérias, conforme a nossa veterinária) e se estendendo também para a região da boca.

Estamos preocupados com a quantidade de remédios que ele já tomou e com a baixa imunidade (íamos castrá-lo há vinte dias, porém descobrimos que ele está com anemia... está em tratamento).

Gostaríamos que nos indicassem algum bom veterinário, de preferência algum especialista; vejam bem, confiamos na nossa veterinária, porém gostaríamos que ele fosse acompanhado também por um especialista em pele... "
Vamos ajudá-los? Vale tudo, veterinários especialistas em qualquer área, ok?
A idéia é ajudarmos nossos confrades indicando os profissionais em quem confiamos.
Enviem, o quanto antes, suas indicações para confrariadosgalgos@hotmail.com
Se você recebeu essa informação por email é só clicar em responder e indicar.
beijos a todos
♦♦♦♦
Indicações de nossos Confrades:
São Paulo
Indicado por Luca
Dra Simoni Maruyama (simonivet@gmail.com)
Clínica do Bonfiglioli (tel:3731-2370)
Ela é VET Dermatologista e cuidou do Bamboo com todo amor e carinho do mundo! Nos explicou tudo sobre o demodex e o que deveriamos fazer.
Ele ficou muito bem!
Indicado por Debora e Zé, veterinário de uma amiga de confiança (Ana Maria) Dr. Edward L. Hellebrekers - Especialista em dermato e chefe da cadeira da USP
Clinica Fido (11) 5181-2822 (Preço acessível)
Rua Américo Brasiliense 975, Chácara Santo Antonio - SP


Indicado por Debora e Zé
Dr. Régis Ribeiro - Especialista em Nutrição Alimentar e apoia protocolos vacinais individualizados.
Clinica Veterinária Brooklin (11) 5533-3191
Av. Santo Amaro 4337, Brooklin - SP

Rio de Janeiro
Indicado por Gizele Toledo
Dr. Rafael Porto (Niterói-RJ)
(21) 9951-8546
Atende em domicílio e é quem cuida da minha whippet Serena e do pai dela, o whippet Téo.

Indicado por Daniel
Dr. Vitor Medeiros (21) 9873-2777
Recentemente o meu whippet Noel quebrou a pata (fratura completa de rádio e ulna cavalgada) e após estressante procura por um ortopedista que pudesse fazer a intervenção cirúrgica, recebi a indicação, através da Roberta da Tutti e Twiggy, do Dr. Vitor Medeiros.
Jovem profissional, muito competente e atencioso, ele é uma espécie de pupilo (foi aluno) do "bam-bam-bam" da Rural (UFRRJ) em ortopedia, um tal de Ricardinho (porém, muito mais acessível e nem um pouco mercenário!).
Noel foi operado com sucesso por ele há 25 dias e está se recuperando muito bem. Em caso de fraturas no RJ, recomendo o Dr. Vitor Medeiros, ótimo profissional.

18 comentários:

  1. Vamos lá. Dra Simoni Maruyama (simonivet@gmail.com)
    Clínica do Bonfiglioli (tel:3731-2370)
    Ela é VET Dermatologista e cuidou do Bamboo com todo amor e carinho do mundo! Nos explicou tudo sobre o demodex e o que deveriamos fazer.
    Ele ficou muito bem!

    ResponderExcluir
  2. Cheers Confrades e Amigos !!!

    FAD (Flea Allergy dermatitis) - ou, dermatite alérgica de pulgas e parasitas é o problema de pele mais comum encontrada nos whippets. Em geral, os whippets não têm problemas característicos de saúde e a raça é bastante saudável. De uma maneira geral, apenas complicações genéticas de ordem visual (uma espécie de micro-catarata) é muito raramente encontrada em algumas espécies. Exames de sangue podem ser solcitados para identificar os pontos que vou procurar alinhavar aqui, ok?

    O que torna os whippets especialmente saudáveis é o montante de atenção que os criadores de base a dezenas de anos mantém no que é chamado de 'purificação genocaracterística", onde basicamente são castrados os animais que apresentarem doenças de natureza congênita ou transgeracional. Isso torna MUITO mais fácil o diagnóstico de complicações com os nossos magrelos, uma vez que o inventário de sintomatologia para evetuais complicações é bastante pequeno. Resume-se basicamente neste raro problema ocular (praticamente extinto da raça), infecção parasitóide e a FAD, que vou brevemente explanar após uma pesquisa que fiz para o caso do cumpadre.

    A FAD é caracterizada por um entumecimendo ou enrijecimento de um determinado ponto na pele do magrelo, onde podemos encontrar uma espécie de calo leve, rash cutâneo com perda moderada e local de pêlos na região. A FAD é - acreditem - causadas não pela pulga ou carrapato em si, mas pela saliva do inseto deixada na pele do whippet após a mordida e sucção de sangue.

    Quando é identificada nos whippets, também deve ser observada uma reação alérgica igualmente comum aos galgos em geral, não somente aos whippets. Essas alergias são de natureza polinígea (pólens) e outros alergênicos orgânicos inaláveis, portanto, obviamente, inalados comumente por todos os animais e com resposta alérgica em apenas alguns deles. Isso não pode ser considerada uma complicação da raça uma vez que já se sabe que ela varia de animal para animal. Assim como nós humanos, uns somos alérgicos a isso e aquilo, outros não.

    (continua...)

    ResponderExcluir
  3. A mais comum destas reações alérgicas (e que pode estar relacionada à mesma etiologia das FADs em whippets) é aquela causada pela inalação de pólens de plantas ou ervas daninhas e observei em minha pesquisa que se manifestam especialmente nas patas e dedos dos whippets em particular. Os primeiros sinais são caracterizados por um pequeno inchaço rosáceo que leva o magrelo a lamber constantemente aquela região, até o momento em que se torna sensível a ponto de começar a incomodar o seu caminhar. A outra reação alérgica desta mesma classe é caracterizada por respostas alérgicas à alguns alimentos.

    Como acredito que o confrade é informado o bastante à este respeito, WHIPPETS NÃO PODEM COMER QUALQUER OUTRA COISA QUE NÃO SEJA ALIMENTO PARA CÃES. Um erro crasso - e que me perdoem os mais carinhosos, incluo-me nessa mas sem essa transgressão - a comida humana (muitas vezes industrializada) é um convite à incubação de novas doenças que vêm sendo inseridas tempo a tempo nesta raça (muito especial) e outras também. Portanto, vou deixar uma bronquinha gratuita e se for necessário, apareçam pessoalmente que eu dou um "puxão de orelhas" daqueles, sem o menor acanhamento: Seu cão NÃO é HUMANO, e portanto não deve ser obrigado a descobrir como tolerar a incrível quantidade de corpos e microorganismos estranhos em seu sistema. Querem um susto? O simples bromato do pãozinho de padaria ou então o fermento químico que usamos em bolos pode provocar sérias complicações gastro-intestinais no seu magrelo ao longo dos anos. Sim, eles são fortíssimos e resistentes como poucos: EM SEU HABITAT E HÁBITOS NATURAIS. Está dito?

    (Cumpadre, essa não foi para você diretamente, ok?) Seguindo...

    Descobri também uma condição chamada "Pyoderma", que é caracterizada por inchaços purulentos (com pus), formação de crosta cutânea e perda de pêlos na pequena (ou grande) região afectada.

    O "Impetigo" é uma condição idêntica ao Pyoderma que ocorre geralmente nas virilhas de animais muito jovens e filhotes de whippets. Ambos são tratados com uma combinação específica - e somente prescrita por um médico veterinário - de antibióticos em doses para cães (não para humanos) e shampoos bactericidas/germicidas recomendados caso a caso.

    Observem que por terem uma excelente saúde tanto fisiológica quanto genética, galgos em geral têm seus problemas igualmente especificados e seus tratamentos obedecem a um protocolo com a mesma natureza.

    Essas reações normalmente ocorrem na forma de pontos de vermelhidão, com inchaço pequeno ou moderado, rash e calosidade local, perda de pêlos e considerável incômodo local.

    (continua...)

    ResponderExcluir
  4. Após o início do tratamento, quando o animal já pode contar com a medicação e cuidados adequados, um Colar Elizabetano (aquele cone no pescoço) é indispensável. Apesar da saliva e o ato de lamber serem benéficos quando os cães se machucam, quando medicados ou higienizados, isso pode atrapalhar a sua recuperação e até mesmo gerar outras contaminações ou problemas via oral no magrelo. Atenção com isso.

    Medicações anti-alérgicas para intoxicação alimentar como Benadryl (em doses específicamente prescritas pelo méd. veterinário) podem ser recomendadas em quase todos os casos para aliviar a coceira e o incômodo, mas podem provocar um pouco de náuses e desequilíbrio. Seu magrelo pode parecer que tomou umas e outras... :)

    Finalmente, uma avaliação lógica não somente para whippets, mas também para qualquer outro cão: parasitas internos. São eles, vermes e ascarídeos intestinais. A grande maioria deles é neutralizada com a carga adequada de vacinação ainda quando filhotes. De qualquer maneira, também caracterizam a formação de certos nódulos na pele, patas e dedos, seguidos dos mesmos sintomas mencionados e somados à outras complicações que parecem não ser o caso do cumpadre.

    Mas, fica o aviso para quem acha que pode manter o magrelo livre de tudo e todos dentro de casa, sem vacinas e trocando comida com eles: você pode estar abreviando (em muito, e em seríssimamente acelerado) a vida do seu meu amigo.

    Abaixo envio um link de um livro (english) de especialistas de excelente reputação no trato e pesquisa específicos de Whippets.

    http://books.google.com/books?id=BxHKDOZB7GoC&pg=PA70&lpg=PA70&dq=skin+problems+in+whippets&source=bl&ots=uA1RDs0V1b&sig=Be2ciFfTxOHXh6EFzcBFI5KjwRI&hl=en&ei=tTCvSpffGqqvtgfbntWwCA&sa=X&oi=book_result&ct=result&resnum=6#v=onepage&q=skin%20problems%20in%20whippets&f=false

    Se estiver em São Paulo, na Avenida Rebouças tem um hospital veterinário de pronto-atendimento de alto nível, que inclusive tem um centro cirúrgico e provavelmente têm médicos lá que podem dar uma luz no caso com uma boa olhada.

    Mantenha a Confraria informada, please.

    Parabéns, ele é lindão!

    Cheers,
    San.

    ResponderExcluir
  5. Só para constar Confrades...

    Eu sou pesquisador/cientista e professor na área de saúde mental (de humanos rsrrsrsrs), antes de trabalhar com arte e jornalismo, ok? O texto acima pode dar alguma idéia de que eu manjo pacas de medicina veterinária mas é só mesmo o hábito de pesquisa. Quem me conhece sabe até onde posso ir pelos magrelos... :D

    Deixo um outro abraçø.
    San.

    ResponderExcluir
  6. San, Parabéns e Obrigada pelas orientações que servirão para todos, tenho a certeza de que muitos desconheciam grande parte do que você postou.
    Eu por exemplo, posso dizer que tudo o que sei sobre whippets é baseado no amor e paixão que sinto por eles, por isso me falta exatamentente esse tipo de informação que tens postado para gente.
    Estou adorando, com certeza ficaremos mais craques e nossos magrelos serão cada vez mais bem cuidados.

    Valeu!

    ResponderExcluir
  7. Ahh.. valeu pelo puxãozinho de orelha, eu admito e jamais negaria que vez ou outra dou um presentinho 'ilícito' para o Zezinho.

    É o que digo, faça o que eu falo, não o que eu faço, não sou perfeita não..rs

    Masss... uma coisa é certa, já fui pior, hoje é muito raro o Zé ganhar alguma bobagem, até porque muitos whippets que conheço apresentam problemas gastro-intestinais, são realmente mais sensíveis, essas pequenas bobagens fazem grandes estragos.

    ResponderExcluir
  8. Caro confrade!
    Há uns 03 meses, a Grace apresentou, do dia para noite, bolinhas pelo corpo que, ao estourarem com o ato de coçar, eliminavam sangue. Fiquei muito preocupada e ao levar no veterinário e fazer exames, foi constatado que era uma alergia que com certeza surgiu após a permanência de pouco menos de 1h em uma residência que estava em obra. Talvez o cimento, a tinta, enfim, uma reação alérgica.
    O veterinário aplicou uma injeção e indicou um shampoo da Virbac. Em 02 dias não havia mais nada, além de pequenas cicatrizes causadas pelas bolinhas.
    Acredito que em São Paulo há ótimos veterinários e você vai conseguir resolver este probleminha do seu Magrelinho. Mas atente pelo fato de que, muitas vezes, são coisas do nosso dia-a-dia que nem damos muita importância, mas que causam algum incômodo em nossos cães. Preço da modernidade!
    Esperamos que tudo dê certo!
    Fiquem com Deus.

    Renata e Grace.

    ResponderExcluir
  9. Dr. Rafael Porto (Niterói-RJ) atende em domicílio e é quem cuida da minha whippet Serena e do pai dela, o whippet Téo. Celular: (21) 9951-8546

    ResponderExcluir
  10. Confrades,

    Pois é Débora, a gente sempre dá uma escorregada aqui e ali, né. Não me incluo fora dessa não! :D

    Mas o comentário que fez Renata&Grace é hiper pertinente. Especialmente com os galgos, o assunto é sério mesmo. Ironicamente, eles parecem ser feitos de aço, são ao mesmo tempo uns touros de força em proporção à sua estrutura firme e leve, resistentes como o diabo (do bem, tá?!) e ainda por cima são leves, graciosos e gentis. Eu sou suspeito para falar...

    Mas isso tudo, SOMENTE em seu habitat e hábitos naturais. Assim como nós humanos que podemos ser alérgicos a qualquer coisa (individualmente), o mesmo parece acontecer com os magrelos.

    Por isso é importante integrar o magrelo em nossas vidas, mas trabalhar ao máximo para que essa integração não seja em primeiro lugar 1) alimentar, e segundo 2) microbiológica. Este último quer dizer, expor o bicho a microorganismos muito diferentes do que o seu habitat natural conteria.

    No mais, é capaz dele enterrar todo mundo, vivendo forte e feliz, mais do que muitos não-galgos (pisq! Débora!) rsrsrsrs

    Brassus.
    Cheers, San.

    ResponderExcluir
  11. Pessoas queridas, bom dia!
    Quero muuuuito agradecer o carinho e a preocupação de todos com nosso bebê e agradecer as indicações dos vet's aqui de Sampa; já estamos entrando em contato para resolver o problema do nosso pequeno.
    San, obrigado pelos puxões de orelha e pelas excelentes informações (mais alguém acha que ele deveria ser VET???), que agregam no nosso trato com o Pedrão e nos fazem refletir e rever todos os procedimentos dentro de casa.
    Em nossa defesa digo que, com certeza, o Pedro não come "nadica di nada" que não seja próprio para pets, só ração, bolachinhas, ossinhos e frutas(as que não contêm gordura... éééé).
    O nosso maior problema é que ele fica sozinho o dia todo (o apê é grande, mas a gente sabe do que é capaz um Whippet entediado...ufa!) e estressa um pouco, mas só fica sozinho o tempo necessário para que possamos garantir mais tempo com ele... irônico nê? hehehe e dífícil de entender, mas é assim...
    Luca, conhecemos o Bamboo no Higienópolis e ele é muuuuuuuuito fofo, lindo e meigo. Parabéns!
    Débora/Zé, muito obrigado por terem nos ajudado e vamos manter vocês (todos) informados sobre a saúde do nosso filho; e por favor cadastre nossos e-mails, que eu já tentei várias vezes e não tive sucesso jorgecorrearivero@gmail.com e altairb@hotmail.com.
    E esperamos poder ir no próximo encontro, já que no casório não vai ser possível.
    Felicidades ao Zé e Wendy!!!
    Beijos e abraços a todos!
    Edu, Alta e Pedro (hoje ele tá terrível)

    ResponderExcluir
  12. Olá a todos!
    Muito esclarecedor o seu texto San. Fiquei apenas em dúvida com uma coisinha.
    Gostaria de saber se vcs dão a eles frutas e verduras ou legumes? Se é indicado em pequenas quantidades durante a semana, ou estritamente proibido?
    Eu e meu marido não somos de comer mtas bobeiras, então com ctza não daremos nada a nossa whippet (Maggie) que está para chegar. Só fiquei mesmo em dúvida em relação as coisas naturais pq em geral são saudáveis, exceto talvez a banana ou o abacate pela quantidade de gordura.

    Abraços!
    Fernanda - Curitiba

    ResponderExcluir
  13. Olá Fernanda,
    Como está?

    Com respeito às frutas e legumes, não tem problema dar para os magrelos (ou outros cães). O que rola é o seguinte... tem que ser num formato de petiscos, não de dieta regular. Explico...

    O metabolismo dos cães, em especial o de galgos, é muito acelerado. Geneticamente, são os cães que mais produzem e consome oxigênio no sangue, tem pulmões bem grandes proporcionalmente ao seu corpo e veias e artérias robustas e espaças. Como deve suspeitar, e isso também vale para nós, nossa gasolina é basicamente composta de duas coisas: oxigênio e açúcares (energia/calor).

    O que produz esses dois é o processo quimico que passa pela fisiologia de cada espécie e envolve uma infinidade de outros químicos e orgânicos (vitaminas mil, aminoácidos, proteínas, etc etc etc).

    A maneira como os cães produzem a sua "gasolina" e mantém seu corpo funcionando bem direitinho, é diferente da nossa. Eu uso sempre o termo "não humanizar" o bicho justamente por causa dessas pequenas sutilezas.

    Como alternativa complementar, SEMPRE vale a pena dar uma reforçada na dieta do magrelo. Mas não pode, nem de longe, ser a fonte de alimento dele. Por mais simplista e clichê que pareça, RAÇÃO de boa qualidade e exames periódicos são a única coisa capaz de garantir a manutenção de uma boa saúde para eles.

    Alguns cães são meio danados, não bebem água direito (né Zé?), e como todo mundo são sensíveis a alguns alimentos, não gostam de outros... são como nós mesmo neste aspecto. A regra é observar que todas as regras mudam de magrelo para magrelo. O básico mesmo, o garantido, é compreender o que ELE precisa, e por essa razão, nossa comida (por mais caprichada e rica que seja) a longo-prazo, não será suficiente e é um risco que não devemos correr.

    Historicamente, se você avaliar cães tratados única e exclusivamente com racão especial e mais nada (sem exceções) são os cães mais longevos e que morrem bem velhinhos, sem doenças crônicas ou sofrimento indigno. Eu costumo pensar sempre assim, no longo-prazo. Estive em algumas palestras no passado, e ouvindo algumas pessoas que aprendi a confiar virei adepto de cuidar mesmo a sério da dieta dos magrelos. Portanto, comida certa, nas horas certas... e se for para escorregar com petiscos e agrados, sempre opto pelos petiscos e coisas para cães mesmo. Vc chegou a ver os Magrelocks que postamos? Então, é um biscoito que quando faço todo mundo não-galgo (nós) de detona num minuto. É delicioso para nós, bem nutritivo, mas somente petisco para eles.

    Eles precisam de quantidades bem distintas das nossas no campo alimentar. Algumas vezes muito mais do que nós, outras muito menos.

    Para concluir, nossa comida tem alguns venenos mortais até para nós mesmos. São 3: polisaturados (gorduras), sódio (sal) e sacaríneos (açucares químicos). A quantidade de doenças associadas é gigantesca. Não é uma boa cuidar de uma espécia com a comida de outra. E como somos nós a liderar, eles não podem escolher mais porque não estão mais em seu habitat natural, cabe a nós disponibilizar o tipo ideal de alimento (se possível melhorá-lo) que eles conseguiriam nessa condição.

    Espero ter ajudado um pouquinho.

    Cheers, San.

    ResponderExcluir
  14. A gordura do abacate, bananas e turbérculos não faz nenhum mal.

    Só tem que tomar cuidado é com a quantidade de açúcar nesses alimentos, principalmente os tubérculos (batatas, amidos e carbohidratos em geral). Tudo que vai leite e farináceos digerem muito mal também neles, e a longo-prazo VÃO sofrer com isso.

    Tudo o que leva proteínas, aminoácidos, minerais líquidos e vitaminas vai MUITO bem e os preservarão saudáveis e felizes. Mas o processo de absorção desses deve obedecer à química deles.

    Por exemplo, pode ter um prato muito nutritivo em nossa culinária, com as doses certas de todos estes aí que mencionei. Mas a maneira com a qual é preparado, como é mastigado, como vai ser acidulado no trato gastro-intestinal deles, etc etc etc... é TODA diferente.

    Compreende? É uma combinação de O QUÊ e muito também de COMO.

    Eu procuro apreciar mesmo a sério os milhões que muitas empresas acabam gastando em pesquisa nutricional para algumas rações. Por isso algumas são bem caras. Mas vale a pena, lá na frente... seguro que sim.

    Pense no tanto de amor que temos por eles... não é comum vermos bichanos e magrelos MUITO AMADOS por seus mestres, mas que infelizmente vira-e-mexe populam os centros-cirúrgicos com cada vez mais cânceres e tumores, problemas circulatórios, osteóticos, etc etc etc etc...

    Novamente, avaliando cães tratados somente à base de sua ração e um monitor (esse somos nós) bem consciente e regular... o magrelo enterra todo mundo e morre lá na frente, bem velhinho, com dignidade.

    Agora acho que foi.

    Abraços e cabeçaddas para vocês!

    Cheers, San.

    ResponderExcluir
  15. Só mais um comentário, em repostas aos Confrades do Trio Terrível
    (o Edu, Alta e o Pedrocks!)...

    Eu entendo meu velho, é fogo mesmo. Quem não nasceu em berço de ouro, nana o neném na raça mesmo (sei bem o que é isso.. rsrsrsr). Mas para a nossa sorte, os galgos (whippets em particular) são os melhores paarceiros nessa empreitada.

    Com a rotina ideal, não demora nada e eles entram no nosso ritmo de uma tal forma... é surpreendente mesmo. Eu costumo chamar whippets de FUSCA! Sim, só para para colocar água e gasolina... não quebra, não dá problema e - que ótimo - são poucos os seus apreciadores sinceros.

    Eu colocaria na minha opinião não-especializada (apenas dedicada) o seguinte formato mínimo de cuidados especialmente voltados para magrelos:

    1) DIETA correta. Muito do comportamento se dá por causa dela. Muito.

    2) DESCANSO. Whippets dormem bastante, e requerem o lugar certo também.

    3) ATIVIDADE. Não precisa nada mandar para a pista ou soltar no campo direto. Duas ou três caminhadas generosinhas por dia já 'do the trick'. Mas têm de ser regiliosamente regulares.

    4) OLHAR. Esse vem de nós. Exames semanais de contato, observar qq mudança, tato, toque, xixi, cocô, saliva, olho.. (vide guia publicado).

    5) CONTATO. Aqui deixo a porta totalmente aberta para me chamarem de psicoterapeuta-xarope-cientista-doido: mas FALAR com o magrelo a todo o instante. Amor. Sem muito trelelê... simples: amor, respeito.

    Eu li uma vez um estudo incrivel onde os cientistas mediam as respostas de cães e gatos quando nós humanos fazemos perguntas, afirmações e negações. Fiquei abismado em saber que a resposta deles é umas 200 e poucas vezes mais intensa quando fazemos perguntas, ao invés das outras. Incrível né? Então...

    Pedrão, cuida desses dois tranqueras aí... :)
    Brassos para o Trio Terrível!

    Cheers, San.

    ResponderExcluir
  16. Pedro, Alta e Edu [ por email ]30 de novembro de 2009 09:03

    Amigos Confrades
    Antes de mais nada me perdoe por não ter dado mais notícias do meu filhotinho, mas é que a nossa vida está tão corrida...
    Queremos muito agradecer a dica do Dr. Edward, que acabou sendo o melhor que encontramos em Sampa.
    Bom, o Pedro fez a primeira parte do tratamento (amanhã completa dois meses) e tem retorno amanhã mesmo com o Dr. Edward. Vocês nem imaginam como ele melhorou! É impressionante a diferença que um ótimo Vet (assim, com maiúscula mesmo) e o tratamento adequado podem fazer; estamos muuuuuuuito contentes com a melhora dele.
    É claro que sabemos que esta coisa que ele tem não tem cura, só controle, mas só o fato dele comer melhor, repelar a parte que estava ficando carequinha e ficar sorrindo para nós todos os dias já dá um ânimo e um alento na nossa vida.
    Quanto ao Dr. Edward, o cara é O CARA... impressionante como ele descobriu com um exame no dia da consulta mesmo que o Pedrão tem a demodécica e como, já nas duas primeiras semanas, sentimos a melhora do nosso bichinho. Ele é um Vet de mão cheia, cheio de delicadezas com o nosso filho e com a gente, além de antenado com tudo o que rola nos vet's de fora (ele mantêm contato com outros vet's estrangeiros). Enfim, já indicamos ele pra várias pessoas que tinham problemas em encontrar um Vet "de responsa" hehehehe.
    No mais, esperamos que o Vitinho se cure seja lá do que tiver e possamos todos juntos curtir um domingão qualquer em algum lugar onde nossos bichinhos possam congraçar... está difícil encontrar lugares cercadinhos para poder soltá-los...snif!

    Beijos e obrigado pela preocupação e carinho de vocês! Prometo não ficar tanto tempo sem dar notícias.

    Pedro, Alta e Edu

    ResponderExcluir
  17. Queridos, que alegria.. fiquei MUITO FELIZ.
    AMEI o retorno de vocês.. que MARAVILHA.

    Não tem nada melhor do que encontrarmos O VETERINÁRIO, aquele que nos deixa tranquilos.

    Que bom que o Pedro está cada vez melhor e creio que podemos começar a comemorar.. Tudo bem que a sarna não tem cura, mas ela pode também nem se manifestar mais, essa sarna é preocupante sim, mas está londe de ser um bicho de 7 cabeças, desde que tenhamos o acompanhamento de um bom veterinário.

    O problema não é a sarna, e sim a falta de um veterinário de confiança. E aí que literalmente o bicho pega, né?

    Olha fiquei muito feliz por vocês e continuo na torcida, em breve quero conhecer o Pedrão pessoalmente, só espero que o Zezão, meu whippetbull..rs não implique com ele..rs

    Olha, assim que li a resposta de vocês, imediatamente eu liguei para a Ana ( quem nos indicou esse veterinário ) para contar e vocês não imaginam como ela ficou feliz ao saber que deu tudo certo e que vocês gostaram da indicação, ela gosta demais desse vet, disse até que ligaria para ele para contar sobre o retorno de vocês e agradecê-lo, ela ama verdadeiramente os animais e estava preocupada com o Pedrão (ainda escreverei sobre ela aqui)
    Depois de falar com a Ana, falei com a mãe dela que também morre de amores pelo Dr Edward, nunca vi tantos elogios, a mãe da Ana, super simpática, ainda disse que além de mega profissional ele é um gato..rs (confrades.. só indo para comprovar..rs)

    Um beijão e muita saúde para todos.

    ResponderExcluir
  18. Pedro, Alta e Pedrão [ por email ]30 de novembro de 2009 09:17

    Amigos, como sempre ótimo dia!

    Que bom que o Dr. Edward é unanimidade, porque é muito bom mesmo.

    Estivemos lá neste sábado porque o Pedro tinha retorno e graças a Deus a tal da demodécica deu um tempo: fez o exame e nem sinal dela!!!

    Ainda não podemos cantar vitória, porque o Dr. Edward disse que ele tem que ter, pelo menos, três exames negativos com o intervalo de 15 dias cada, para dar alta do tratamento, mas de qualquer maneira já estamos mais que contentes!!!

    Quanto às respostas, claro que pode publicar; tenho certeza de que ajudará outras pessoas que tem os mesmos problemas com os filhotes ou outros que também achamos que não tem solução, mas que dependem de um bom Vet, OK?

    Beijos e ótima semana!
    Pedro, Alta e Edu

    ResponderExcluir