Informativo: Repelente econômico

Amigos, a informação abaixo eu tenho guardada há um bom tempo, mais precisamente desde novembro do ano retrasado..rs

Quando planejavamos ir para Atibaia, passar um final de semana perfeito ao lado de amigos e dos magrelos, tem fotos aqui,  minha preocupação era a tal da Leishmaniose, já que se trata de uma região endêmica e por isso fui à caça de produtos repelentes. Encontrei e guardei os links que hoje posto abaixo, por considerar de utilidade pública.

Porém mesmo assim fiquei receosa em publicar, afinal não deixa de ser um veneno, na mesma proporção que todos os outros anti-pulgas, mas ainda é veneno.

Hoje, relendo a informação e motivada por uma frase no final do email que vocês lerão abaixo eu decidi postar.

Leiam, pesquisem, analisem e conversem com o veterinário antes de usar, caso seja essa a decisão final.

ATENÇÂO:
Antes de prosseguir ressalto que desconheço a eficácia e segurança do produto, apenas repasso uma informação.

Entramos em contato com o Prof André Luis (mencionado abaixo) a fim de obter informações mais especificas, principalmente em relação aos galgos, mas nesse caso devido a sensibilidade deles não é indicado.

A Rachel, mamis do Artú, é veterinária e nos deu um help trocando figurinhas com o Prof André Luis, toda troca de email está nos comentários.

Se mais algum veterinário quiser opinar, eu agradeço.
Caso alguém já tenha usado o produto, por favor, nos avise também.
  
A informação abaixo foi fornecida  pelo Dr. André Luis Soares da Fonseca, professor da cadeira de Imunologia na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.


"Para quem não tem dinheiro ou não quer comprar a coleira Scalibor (contra o mosquito da Leishmaniose), recomendamos um outro produto que pode ser utilizado como os mesmos resultados.


O produto que substitui a coleira se chama Cyperpour-on e o 1 litro custa 10 reais.


É um piretróide (cipermetrina) da mesma família do princípio ativo da coleira (deltametrina), oleoso, e que permanece no pêlo dos animais por mais de 1 mês. Repele e mata mosquitos, carrapatos, sarnas, piolhos e pulgas (é um inseticida).
Aplica-se da seguinte forma:
Para cães até 10 kilos = 1 ml
de 10 a 20 kilos = 2 ml
20 a 30 = 3 ml
30 a 40 = 4 ml

Aplicar SOBRE O PELO (como se fosse um gel), sendo que parte é aplicado na ponta das orelhas e focinho (local onde o mosquito pica) e o restante na nuca e sobre as cadeiras do cachorro.... "

O email não termina aqui, no site Tribuna Animal você lê a informação na integra. Informe-se agora mesmo.

No site Fiel Amigo você encontra mais informações sobre o produto, inclusive com fotos. Eles focam mais a questão da prevenção da Leishmaniose (o que já é maravilhoso), mas o produto repele também pulgas e carrapatos.

Lembrando que o principío ativo 'pertence a mesma família' que o principio ativo da coleira Escalibor e que para o Zé funciona até hoje maravilhosamente bem, porém nossa cãofrade Suzie teve uma reação com o produto.

Como sempre quando se trata de seres vivos, cada caso é um caso, né?
E nos casos do galgos, todo cuidado é pouco!

Beijos para todos vocês, confrades e cãofrades bandidinhos ( de comida..rs)

15 comentários:

  1. Amigos a Rachel, mamis do Artú me mandou o email abaixo, assim que leu esse post.

    "Ola!
    Bem, nao havia mencionado antes, mas seja o Gustavo que eu somos veterinarios.

    Fiquei muito preocupada com o ultimo post sobre os antipulgas, entao mando as minhas preocupaçoes a voces, e vejam se voces gostariam de publicar ou nao (ainda nao me sinto confiante para sair postando reclamaçoes hehehe)

    O produto que voces postaram ali é para uso bovino, e sabemos que é amplamente utilizado por veterinarios que trabalham no interior ou em àreas pobres, geralmente diluìdo, pois é muito concentrado.

    O principio ativo realmente é o mesmo, mas o veìculo é bem diferente.

    O ponto crucial é que o antipulgas, repelente, etc, deveria se difundir na gordura natural da pele (por isso que ele é oleoso), mas sempre SOBRE ela, de maneira que o produto permanece ali por um bom periodo, até ser eliminado com a descamaçao normal da pele. Isso faz com que ele seja menos tòxico, pois a absorçao sendo muito baixa diminuem as chances de que ele chegue em quantidade suficiente ao sistema nervoso, que é o "òrgao" que ele ataca, seja nos insetos que nos nossos animais.

    O grande problema é que a pele do bovino é muito mais grossa que a dos caes, entao o produto é desenvolvido para penetrar mais que o produto para caes. Isso faz com que o produto para uso bovino, quando usado em caes, penetre mais em profundidade, chegando no subcutaneo e sendo absorvido em maiores quantidades.
    Aì entra a variaçao individual: alguns animais toleram bem essa quantidade a mais que o corpo absorve, mas outros nao, e podem desenvolver nao sò as normais reaçoes alergicas, mas também podem apresentar sinais de intoxicaçao.

    Se considerarmos também que os galgos sao particularmente sensiveis aos inseticidas, precisamos ter muito cuidado com esses produtos de uso bovino.

    Se alguém optar por utilizar, por favor tome muito cuidado com a dose, e observe o cao nos dias seguintes, qualquer sintoma pode ser muito importante.

    Abraço,
    Rachel"

    Estou tentando colocar a rachel em contato com o Prof André Luis para que essas dúvidas sejam esclarecidas.

    ResponderExcluir
  2. Outra coisa..

    NÂO utilizem esse produto ainda, vamos aguardar mais detalhes.

    Quem tiver alguma informação, quem já usou ou conhece quem usa.. por favor, não deixe de comentar. toda informação é muito bem-vinda.

    Um beijão para todos e Rachel muito obrigada pelo alerta.

    ResponderExcluir
  3. É verdade, Dé... a Suzie teve uma reação feia à coleira, teve que tomar remédio pra controlar. É bom a gente ter muuuuuito cuidado com nossos magrelos focinhudos.

    Beijos e lambeijos
    Ful e Su, a espoleta

    ResponderExcluir
  4. Pessoal, uma excelente notícia..
    O Prof. André Luis Soares da Fonseca responsável pela informação que eu repassei acima respondeu nosso email, e muito rapidamente por sinal.

    Ia publicar só a conclusão da conversa toda, mas acho que vale a pena eu ir publicando as trocas de email.. assim vocês acompanharão o caso todo e se tiverem alguma dúvida eu já repasso a ele, ok?

    Eu vou ser sincera com vocês, estou confiando e muito nessas informações, o prof André Luis (andei fazendo minhas pesquisas) é uma pessoa bastante responsável e pesquisou muito sobre isso.

    Torço para que dê certo, pois acho que esse produto salvaria muitos cães da temida Leismaniose e também dessas doenças do carrapato.

    Eu não estou dizendo para que a grande maioria de vocês que já aplicam um anti-pulgas eficiente troque por esse, a não ser que seja a decisão de vocês, ok?

    O que quero é poder oferecer uma solução para aqueles cães que não fazem uso de nenhum produto desse tipo, qual abrigo ou protetor tem condições de aplicar antipulgas mensalmente nos cães?
    E nem precisamos ir muito longe, tem muita gente que tem mais de 3 cães e não faz esse tipo de prevenção.. então é nesse caso que o produto iria ajudar.

    Acompanhem, galera.. abaixo seguirão os emails

    ResponderExcluir
  5. De Debora:

    Olá Dr André Luis, gostaria muito de tirar uma dúvida com o senhor.
    Li uma matéria excelente e que considero de utilidade pública sobre o uso da cipermetrina no combate a leishmaniose, pulgas, carrapatos e etc.
    Repassei essa informação para meus leitores porém recebi uma dúvida de uma veterinária ( no email abaixo).

    Eu acredito que o produto já foi testado em vários cães e que seu uso não envolva tantos riscos, desde que devidamente dosado.

    Mas gostaria de um suporte seu para resolver essa dúvida.. se o senhor puder responder eu agradeço muito, pois gostaria de repassar essa valiosa informação para vários protetores e donos de abrigos de cães.

    Aguardo um possível retorno.
    Muito obrigada e parabéns pela pesquisa.

    ResponderExcluir
  6. Resposta Prof Andre Luis

    Inicialmente, parabenizo a iniciativa de vcs em difundir nossa recomendação assim como na análise crítica, o que é tão importante quanto a recomendação.

    1º)- produtos pour on (oleosos) (seja para bovino, canino ou demais animais) não devem ser absorvidos. qualquer inseticida absorvido é tóxico. a função dele é se emiscuir no sebo da pele (produto da glãndula sebácea) e formar uma camada proterora e repelente.

    2º)- a concentração do produto bovino (5 a 6%) é semelhante e, em muitos casos, inferior aos produtos veterinários para cães.

    3º)- a recomendação é de 1 a 2 gotas por quilo de peso vivo (dependendo se o animal é de pelo curto (1 gota) ou pelo longo (2 gotas).

    4)- recomendamos piretroides a base de cipermetrina, análogo à permetrina, presente, por exemplo, no Pulvex (permetrina a 65%), ou seja, a cipermetrina é 10X mais diluida que o pulvex.

    5)- como todo e qualquer produto quimico, alergias ou sensibilidade de contato (que são coisas bem diferentes) podem ocorrer, como ocorre com o próprio Pulvex ou com a coleira Scalibur.

    Por fim, se vc fizer o calculo O LITRO do Pulvex sai por cerca de R$ 30.000,00 (trinta mil reais) e da cipermetrina por 15 reais. alguém está ganhando dinheiro sobre a ignorância dos outros, não sobre a minha.

    A coleria Scalibur contem 30g de deltametrina (o mesmo princípio ativo do inseticida K-Otrine), mas os veterinários vendem a coleira por cerca de 50 reais. O QUILO da deltametrina (K-Otrine), vendida em casas agropecuárias, sai po R$ 45,00 (quarenta e cinco reais), ou seja , considerando a concentração da deltametrina ("parente" da cipermetrina e da permetrina") um quilo (?) da coleira sairia por cerca de R$ 1.800,00.

    De novo, existe sempre um esperto para ganhar dinnheiro na desgraça alheia.

    Nâo confie plenamente em mim. confira minhas informações para vc se convencer, ok ?

    qualquer duvida adicional, estou a disposição para colaborar.

    abs....

    André Luis Soares da Fonseca, MSc.
    Lab. Biologia Celular e Molecular
    Depto. de Imunologia/ICB IV
    Universidade de São Paulo (USP/SP)

    ResponderExcluir
  7. cont..

    No caso em questão, basta analisar as bulas e os trabalhos científicos.

    Procure na net por Cypermeit pet Spray - 500 ml mais caro e mais concentrado....

    e veja os links abaixo

    http://www.ultrafarma.com.br/busca.aspx?bp=permetrina&bcc=0&cc=0&bfc=0&fc=0&bo=MaisVendidos&bs=Decrescente&bq=20&bpa=1&bcr=&bprIni=&bprFim=

    http://www.ultrafarma.com.br/busca.aspx?bp=permetrina&bcc=0&cc=0&bfc=0&fc=0&bo=MaisVendidos&bs=Decrescente&bq=20&bpa=1&bcr=&bprIni=&bprFim=

    é preciso ter cuidado quando de fala em intoxicação, pois os piretróides tambem são usados para controle de piolhos em crianças, vide os links acima.

    abs....
    André Luis Soares da Fonseca, MSc.
    Lab. Biologia Celular e Molecular
    Depto. de Imunologia/ICB IV
    Universidade de São Paulo (USP/SP)

    ResponderExcluir
  8. Bom.. eu estou fazendo minhas pesquisinhas, pesquisem também pessoal.. nesse post eu não colocarei uma conclusão final.. quero que cada um tire suas próprias conclusões.

    Vamos aguardar a Rachel entrar na conversa.

    Mais novidades serão postadas aqui.

    Beijos

    ResponderExcluir
  9. bem das duas ou uma ou eu mandei um comentário no post errado ou deu pau aqui, assim irei resumir o que escrevi...

    Tomara que seja eficiente mesmo e nao cause nenhuma reação nos caes pois nao é todo mundo que tem condiçoes de usar produtos que na minha opinião sao bons como o Frontline ou o Revolution e que aqui em minha cidade está em torno de 70 a 90 reais e se vc tem mais de um cao a coisa piora.

    Quando fui vacinar o Piccolo a sua vet me falou da vacina de Leishmaniose porem ela me disse que ela é muito forte e que em alguns caes da reação, tanto que ela quase perdeu uma York então resolvi nao dar, mesmo sabendo que os casos em Juiz de Fora tem aumentado.

    Agora Debora desculpa minha ignorância ja que esse nao é um assundo que domino, eu realmente fico com uma duvida será que esse repelente é indicado para galgos, ja que eles tem muitas reações com alguns pesticidas.

    ResponderExcluir
  10. Oi Alê, tenho praticamente o mesmo pensamento que você.

    Sé é eficiente e seguro ainda não sabemos, mas torço para que seja.

    Em relação aos galgos é essa a questão principal, eu também não entendo nada disso e é por isso que coloquei a Rachel, que é veterinária, em contato com o Prof. André Luis, ela tem mais condições de avaliar do que a gente, né?

    Vamos ver no que dá, por enquanto estamos só pesquisando e procurando mais informações.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Vamos lá galera, dando continuidade..
    email da Rachel, vet e mamis do Artu:

    Agradeço muito pela sua disponibilidade, e gostaria de fazer algumas perguntas sobre a questao da segurança do uso desses produtos bovinos em caes, especialmente nos galgos, que apresentam particularidades importantes no utilizo de farmacos. Peço desculpas pelos problemas de acentuaçao, mas meu teclado nao permite o utilizo de todos os acentos.

    Nao tenho duvidas sobre a questao da concentraçao dos fàrmacos, que é facilmente calculada usando as informaçoes da bula, mas gostaria de saber se o sr. tem informaçoes sobre os veìculos utilizados em ambos produtos, o de uso bovino e o de uso canino.

    Alguns produtos de uso bovino eu jà utilizei em caes, como a ivermectina injetavel, mas nesse caso eu realmente nao sei se o veiculo é o mesmo ou nao.

    Depois, o ponto mais delicado: os galgos (grupo dos sighthounds) apresentam suceptibilidade aumentada aos organofosforados e aos carbamatos, aos anestésicos e aos medicamentos de metabolizaçao hepàtica, devido a particularidades metabòlicas, e ao fato de possuirem um percentual de gordura corporal baixissimo.

    Além disso, apresentam uma pele muito fina e delicada, bastante sucetìvel a reaçoes alérgicas.

    Nesse caso em particular gostaria de saber se existem dados que apòiem o uso desses produtos bovinos nos caes desse grupo.

    Finalmente, o sr. mencionou no e-mail anterior, se entendi bem, a existencia de literatura cientifica apoiando o uso desses produtos. Admito que nao encontrei nenhum artigo a respeito, e lhe agradeceria se o sr. pudesse me enviar as referencias.

    ResponderExcluir
  12. Resposta Prof André Luis

    Rachel, especificamente quanto a Galgos, desconheço qualquer trabalho neste sentido, assim como a qualquer outra raça consideradamente isolada.

    Quanto à hipersensibilidade tipo I (alergia) ou tipo IV (dermatite de contato)em caso de duvida, recomendo sempre aplicar 1 gota na região inguinal do animal e observar após 1 hora, 24 e 48 horas se ocorre o aparecimento de
    eritema (alergia) ou escurecimento e/ou nodulação (dermatite de contato),tanto no caso da cipermetrina como no caso de qualquer produto tópico. e isso para qualquer animal.

    Como mencionado anteriormente, os produtos com veículo "pour on" se baseiam
    justamente na não absorção ou na absroção mínima, nas doses recomendadas.

    na minha experiência com tais produtos, todos eles podem causar hipersensbilidades e várias condições devem ser consideradas:
    dosagem adequada, exposição ao sol, quantidade menor ou maior de pelos, aplicação
    sobre o pelo ou sobre a pele etc.

    o uso destes produtos com veículo aquoso (barrage, butox, K-otrine) são altamente tóxicos e não recomendados, justamente por causa da alta absorção.

    quanto ao veículo dos produtos em bovino ou canino, até onde vai o meu conhecimento no assunto, a composição é a mesma e a composição específica não é revelada pelos laboratórios.

    sobre os produtos, especificamente, cipermetrina, deltametrina, permetrina,
    alfa-cipermetrina e demais piretroides, a literatura é extensa e vc encontra
    na net, tanto que são comercializados para cães.

    abs....

    André Luis Soares da Fonseca, MSc.
    Lab. Biologia Celular e Molecular
    Depto. de Imunologia/ICB IV
    Universidade de São Paulo (USP/SP)

    ResponderExcluir
  13. Bom pessoal... muitas dúvidas foram respondidas, porém no caso dos nossos galgos, permanece a eterna questão da sensibilidade.

    Com base nas informações acima cada um pode tirar suas conclusões ou ainda buscar mais info.

    Eu ainda aguardo a resposta de algumas pessoas que sei que fizeram ou fazem uso desse produto, quero o parecer deles. Nesse caso são cães de raças variadas, a maioria virinhas.. nada relacionado a galgos, ok?

    Vejam abaixo a opinião da Rachel:

    "Considerando a sensibilidade deles, eu pessoalmente teria medo de usar, mesmo que o Artù nao fosse assim pequeninho.

    Vale lembrar para quem està precisando economizar que existem produtos para uso em caes mais baratos, se encontra em agropecuaria, basta que seja um produto da familia dos piretròides.

    Pelo menos se acontecer alguma reaçao existe a possibilidade de reclamar, usando um produto que nao é indicado para a espécie ninguém pode ser responsabilizado por reaçoes adversas."

    Beijokas para vocês e cuidem bem dos magrelitos!

    ResponderExcluir
  14. Amigos, não estranhem.. eu dei uma editada no texto depois de publicado, na parte negritada, ok?

    Rachel, obrigada por tudo, pelo seu alerta inicial, por nos ajudar a investigar um pouco mais e também pela dica na conclusão.

    E por favor fique a vontade para nos corrigir ou alertar caso sinta algum perigo em alguns de nossos posts.

    A segurança e saúde dos nossos magrelos está sempre em primeiríssimo lugar.

    Beijoss

    ResponderExcluir
  15. Rachel, Gustavo & Artù20 de fevereiro de 2010 17:34

    Por mim ficou òtimo assim, pelo menos ficou o alerta, e cada um pode avaliar bem o custo beneficio na sua situaçao, inclusive financeira.
    Fico contente de ver nesse e nos outros posts que estao todos preocupados com a saude dos magrelinhos, seria tao bom se todos os proprietarios de caes fossem assim!
    Beijocas!

    ResponderExcluir