Poema para Simão

Por Elisio Paiva

Simão nascido para ser sozinho
Tendo que escolher seu próprio caminho.
Sem mãe, irmãos ou pai,
Simão, Simão para onde vai?

Simão marcado, Simão tatuado
Por ser um galgo
Puseram-no à correr
E agora Simão o que vai ser?

A curta profissão
Agora aposentado
Rejeitado e cansado
Simão com o dente serrado

Andarilho sem destino
Perfeito vagabundo
Lá vai Simão
Perdido no mundo

Simão sem história
Simão sem passado
Agora num asilo
Simão abandonado

Alguém no céu olhou prá Simão
Pois deram a ele a salvação
Deram a ele uma nova vida
Puseram em seu caminho
A Margarida!


Prá que passado?
Meu nome é Simão
e agora moro feliz
Em um coração!


Por Elisio Paiva




Leia também
O Passado de Simão

3 comentários:

  1. Fiquei sem palavras com este poema...Parabéns!

    Renata.

    ResponderExcluir
  2. Lindo poema!
    Nossa, q história.
    Vontade de abraçar Simão esparramado no sofá...

    ResponderExcluir